“Um Segredo em Paris” faz suspirar com imagens da cidade-luz

A beleza do rio Sena e dos prédios parisienses, em uma noite agradável, chama a atenção em um trecho inédito do filme “Um Segredo em Paris”. Como maneira de amenizar a dor de um amor impossível, Mavie (Lolita Chammah) escreve conversas imaginárias entre ela e seu amado George (Jean Sorel), 40 anos mais velho: “o amor é tão burro” ela diz; “por isso nunca me apaixonei”, concorda ele.

Mavie é uma garota de 27 anos, solitária, desajeitada e cheia de dúvidas. Em uma busca incisiva por descobrir que caminho seguir na vida, ela se muda para Paris e conhece George, um velho livreiro solitário e cínico, que não espera mais nada da vida e carrega um passado obscuro. O amor pode assumir diferentes formas e, no caso deles, um jeito não convencional de relacionamento surge e, definitivamente, mudará o caminho de Mavie e seu modo de ver a vida.

Fonte: Ag. Febre

Deixe um comentário