O nocaute de Amanda Nunes em Cris Cyborg no UFC 232, realizado no último sábado (29), chocou o universo do MMA. Além de ter derrotado um dos nomes mais temidos do esporte e conquistado o cinturão peso-pena, a Leoa conseguiu tudo isso em menos de um minuto. Resolvemos então separar os cinco nocautes femininos mais rápidos na história do Ultimate, mostrando que quando o assunto é mão pesada, as meninas também merecem atenção.

Como dito acima, o UFC 232 foi palco de um dos nocautes mais espantosos de 2018. Amanda Nunes precisou de apenas 51 segundos para deixar Cris Cyborg no chão de uma maneira que nem o mais otimista torcedor da Leoa esperaria. Amanda conseguiu o primeiro knockdown logo nos primeiros 30 segundos e Cris, característica ao seu estilo, não recuou e a trocação franca seguiu adiante. Depois de mais dois knockdowns, a baiana acertou um overhand que deu números finais ao duelo, garantindo assim seu segundo cinturão na organização.

A Leoa aparece pela segunda vez nessa lista, provando que seu poder de nocaute é um dos mais espetaculares do MMA feminino. Em dezembro de 2016, a brasileira faria sua primeira defesa de cinturão contra nada mais, nada menos, do que Ronda Rousey – uma das lutadoras mais dominantes de toda a história. Amanda não tomou conhecimento da ex-campeã e precisou de apenas 48 segundos para dar números finais ao duelo após uma verdadeira saraivada de socos.

A ex-campeã também aparece aqui, mas como protagonista. Em agosto de 2015, na cidade do Rio de Janeiro, Ronda Rousey fez sua última defesa bem sucedida de cinturão ao enfrentar Bethe Correia. Conhecida pelas finalizações, Ronda mostrou ao mundo que também possuia as mãos pesadas e, depois de castigar a brasileira com jabs e diretos, acertou uma direita potente que deu números finais ao duelo.

Mais uma brasileira aparece na lista. Poliana Botelho fazia sua segunda luta no octógono contra Syuri Kondo, no evento de estreia do UFC no Chile. Tudo começou com um chute na boca do estômago, que faz a japonesa caminhar para trás. Poliana então entrou com um direto de direita e Kondo já caiu sem qualquer chance de reação, obrigando a árbitra Camila Albuquerque parar o duelo.

A campeã da lista é Ronda Rousey. Contra a canadense Alexis Davis, Ronda precisou de apenas 16 segundos para defender pela quinta vez o cinturão peso-galo. Logo no início do duelo, a norte-americana acertou um cruzado e uma joelhada, atordoando a rival. Em seguida, mostrou toda sua experiência no judô ao conseguir uma queda espetacular, caindo em uma montada lateral e terminando o duelo com um ground and pound violentissimo.

Deixe um comentário