Em plena era Trump, a população americana encontra-se dividida quanto a uma posição sobre a imigração. Não apenas nas ruas percebe-se que as opiniões estão divididas, mas também na industria do entretenimento: Hollywood está mais hostil aos imigrantes.

O ator Rodrigo Rocha, conhecido por diversos trabalhos no Brasil e nos Estados Unidos, relata que presenciou casos de xenofobia nos Estados Unidos: “Eu tinha acabado de chegar do Brasil. Estava em um bar passeando com um amigo, que também é brasileiro. Quando o meu amigo tentou aproximar-se de um grupo de meninas que estavam ali perto, e iniciar uma conversa, uma delas foi bem rude, mandando ele voltar para o país de origem”.

Todo esse discurso de ódio aos imigrantes e atitudes incentivadas pela extrema direita norte-americana pode criar uma barreira que dificulte a vinda dos imigrantes para os Estados Unidos, e diminua a participação de estrangeiros em Hollywood. Se depender deste novo posicionamento, nomes como Wagner Moura, Alice Braga e Rodrigo Santoro não teriam vez na indústria cinematográfica norte-americana.

Mesmo sendo já um ator com diversos trabalhos nos Estados Unidos, Rodrigo Rocha viveu um situação inusitada em Hollywood: “Teve uma situação em que o Rodrigo estava em uma das aulas de atuação mais prestigiadas de Hollywood, e aconteceu uma situação que o professor chamou atenção da turma pela qualidade do desempenho do Rodrigo, e por ele ser um imigrante, dizendo que estava farto de imigrantes brasileiros virem para os Estados Unidos, para Hollywood, e roubarem os empregos de americanos que queriam se tornar famosos”, informou sua assessoria.

Atualmente, Rodrigo está em produção de um filme de cunho político, e atuará como protagonista. O filme, The SSW Of the Border, tem no elenco Kayky Brito e João Gevaerd, que são grandes amigos de infância do ator. Rodrigo é sócio da GT Managements, que agencia e auxilia talentos internacionais a conseguirem trabalhos na indústria cinematográfica dos Estados Unidos.

Fonte: MF Press Global

Deixe um comentário