O Festival Ópera na Tela encerra sua quarta temporada nesta quinta-feira, dia 8, no Rio de Janeiro. Até lá, sempre às 19h30m, ainda podem ser vistas as récitas “Don Pasquale”, “Romeu e Julieta” e “Aída”. A exibição acontece em uma tenda cristal ao ar livre montada especialmente para o evento, dispondo de cadeiras confortáveis, tela gigante e som e imagem de alta qualidade para proporcionar ao público uma experiência, mais uma vez, inesquecível.

“Don Pasquale”, de Gaetano Donizetti, é a opção de terça-feira, dia 6. O diretor Davide Livermore criou uma encenação digna de Fellini, no Teatro alla Scala de Milão, para a história de um homem que prefere deserdar o sobrinho a vê-lo se casar com uma mulher inadequada e, ao decidir ter seus próprios herdeiros, acaba enganado por ela, que se passa por uma jovem tímida. A regência da apresentação é do lendário maestro Ricardo Chailly enquanto Ambrogio Maestri é o protagonista.

Na quarta-feira, dia 7, a programação do Festival exibe um clássico muito conhecido do público em nova montagem. Sob direção de Stephen Lawless e regência de Josep Pons, “Romeu e Julieta”, de Charles Gounod, situa o conflito entre as famílias Capuleto e Montecchio no contexto da Guerra Civil nos Estados Unidos. A apresentação encenada no Grande Teatro do Liceu de Barcelona traz Aida Garifullina e Saimir Pirgu nos papéis-título.

Já na quinta-feira, dia 8, encerramento do Ópera na Tela, o público poderá assistir “Aída”, de Giuseppe Verdi, dirigida pela cineasta iraniana Shirin Neshat e regida pelo maestro Ricardo Mutti no Festival de Salzburgo. A estrela Anna Netrebko interpreta a filha do rei da Etiópia, que é mantida prisioneira do faraó do Egito e se apaixona por Radamés, oficial que lidera os soldados no ataque aos etíopes.

A produção do Ópera na Tela é da Bonfilm. Patrocínio master da Edenred, Ticket e do Sofitel Hotels & Resorts, Ministério da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS, patrocínio da EDF Norte Fluminense, e copatrocínio BNP Paribas, MedRio e Voltalia.

Fonte: Ag. Febre

Deixe um comentário