Artistas fazem show em homenagem à Mangueira, no Rio

O Rio se veste de verde e rosa. Chico Buarque, Maria Bethânia, Alcione, Leci Brandão, Mart´nália e Pretinho da Serrinha juntos no mesmo palco. Só mesmo a força da escola de samba Estação Primeira de Mangueira para reunir alguns dos mais importantes nomes da música popular brasileira, em única apresentação no dia 19 de fevereiro, no Vivo Rio. O tradicional Show de Verão da Mangueira chega a sua 16ª edição e conta ainda com a participação especial da bateria ‘Tem que respeitar meu tamborim’, que encerra a noite, com sambas enredos clássicos da escola. Os ingressos começam a ser vendidos nesta quinta-feira (24/01).

O espetáculo tem direção de Túlio Feliciano, produção geral de Vinícius França e arranjos de Pretinho da Serrinha e traz números solos e alguns duetos, especialmente criados para a ocasião. O roteiro final ainda está sendo costurado, mas a inspiração é sempre o enredo da verde e rosa, que este ano leva para a avenida ‘Histórias pra ninar gente grande’, mais uma vez com a assinatura do carnavalesco Leandro Vieira. “É um olhar para os índios, negros, gente do povo que fez e faz a história, mas não está nos livros. É a Mangueira reafirmando sua tradição popular”, explica o carnavalesco.

O show de verão da Mangueira foi criado para o carnaval de 1998, ano em que Chico Buarque foi enredo da escola, levando a verde e rosa a mais um campeonato. Maria Bethânia, outra mangueirense apaixonada, foi duplamente homenageada: em 1994, com o enredo sobre os Doces Bárbaros; e, depois, na estreia de Leandro Vieira na escola, sagrando-se campeão no carnaval de 2016, com o tema ‘Maria Bethânia: a menina dos olhos de Oyá’.

Mangueirenses tradicionais como Alcione e Leci Brandão não poderiam ficar de fora do evento. Este ano, Leci tem um motivo a mais para estar emocionada com sua escola. Ela é citada no samba enredo no trecho: “Mangueira, tira a poeira dos porões/ Ô, abre alas pros teus heróis de barracões/ Dos Brasil que se faz um país de Lecis, Jamelões/São verde e rosa as multidões”. O samba vem sendo apontado como o melhor do carnaval de 2019 e ganhou as ruas do Rio de Janeiro.

Como dizem os versos escritos pelo portelense Paulinho da Viola, ‘a Mangueira é tão grande, que nem cabe explicação’. Por isso, Mart´nália e Pretinho da Serrinha se vestirão de verde e rosa por uma noite para celebrar a mais popular escola de samba do país, com licença de suas agremiações de coração.

A apresentação conta ainda a participação de outros segmentos da escola, incluindo o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Matheus Olivério e Squel Jorgea, filho e neta do lendário Xangô da Mangueira.

Fonte: Canivello Comunicação

Deixe um comentário