Viajante por paixão, o ex-manager de lutadores de artes marciais mistas (MMA), que ficou conhecido por levar ao mercado diversos nomes, como Paulo Filho, Michel Pereira, Bruno Lobato e os irmãos Alexandre e Ruan . Frederick Fontes decidiu se aposentar das lutas após 15 anos de caminhada, e investir em uma atividade que já vinha marcando sua vida há muitos anos: O Turismo – mais especificamente, por países de cultura andina, como Argentina, Chile, Peru e Bolivia.

Conhecido pelos mais próximos como “Fredão”, o empresário se considera um verdadeiro “Overlander”, que se traduz nos amantes de Expedições Rodoviária, seja por moto, carros e sim, ônibus. Visando compartilhar sua paixão com os outros e buscando envolver sua família em suas paixões, surgiu a idéia de criar a “KirraTravel”, uma Agência de Turismo que busca oferecer uma nova experiência aos viajantes através das rodovias que cruzam os países do nosso continente, até a mística região do Machu Picchu em uma jornada de 15 dias e mais de 10 mil quilômetros de muita aventura e adrenalina. Venha desvendar um pouco mais da história do empresário nessa entrevista!

Sabemos que você veio de uma longa experiência no agenciamento nas artes marciais, o que o fez querer migrar dos Rings para as Estradas, e como a experiência no MMA o ajudou?

Eu me considero um verdadeiro camaleão, e encaro minha vida sempre com um novo desafio. Creio que todos nós temos ciclos na vida, seja pessoal ou profissional, e devemos estar atentos, sabendo que esses ciclos tem inicio, meio e fim.

Sou cristão praticante Lucca, e entendo que Deus move as peças do jeito dele, em muitos momentos não entendemos e as vezes questionamos. Meu envolvimento com as lutas e o MMA foi assim, depois de 15 anos, fui entender que eu estava aprendendo, viajei bastante, conheci países incríveis, aprendi e aperfeiçoei idiomas, enfim, revivi aquela minha paixão de infância, de viver e se manter viajando, foi ai que comecei a trabalhar com o turismo, no inicio, levando amigos, mais especificamente no Peru, e mais para frente, tudo foi caminhando e surgiu a  KirraTravel, uma agencia totalmente digital, especializada em Turismo de aventura nos países andinos, tudo isso por via terrestre, tem sido um sucesso.

Um dos termos que temos usados para designar os amantes das viagens é o “overlander”.  O que isso significa?

O termo “Overland” significa VIAJAR POR TERRA, um Overlander, é aquele que é apaixonado pelas estradas, seja  de moto, carro, e ônibus. A estrada é tudo pra nós, e não, não  curtimos aviões (risos).

Foto; Divulgação

Você possui uma vasta experiência em expedições, em especial pelo continente Sul-Americano, organizando viagens ao Peru. O que mais o atraiu nessa região e como foi o investimento para que a KirraTravel organizar as viagens?

Eu conheço bem o nosso continente, e sou um amante da cultura Andina, que por acaso está em alta e é um grande atrativo aos turistas.
Eu tenho mais de 30 visitas somente no Peru. Quando decidi me aposentar realmente das lutas, pedi a Deus que me abrisse uma porta pra poder continuar honrando minha família, e a KirraTravel foi um presente que Deus colocouna minha vida. Hoje trabalho com o que mais amo, que é viajar e conhecer pessoas, amo cuidar dos nossos clientes.

Devido à sua experiência, você teve a ideia de criar um modelo de viagem que fosse feito por ônibus fretados. Porém, não é tão difícil assim encontrar matérias na internet onde se aponta riscos como assaltos e acidentes nas rodovias. O que o fez optar por essa modalidade e qual a sua opinião sobre as críticas feitas por esse tipo de viagem?

Boa pergunta. Nossas expedições enfrentam cantos remotos, sendo uma expedição de aventura. Isso inclusive é relatado em contrato, todavia prezamos muito pela segurança. Nossos ônibus possuem seguro, contamos com dois motoristas,  para que um descanse no quarto enquanto o outro dirige. Resumidamente, cuidamos dos nossos clientes como cuidamos da nossa família.

A KirraTravel é assim, somos uma agência pequena e familiar, e não sonhamos em ser grandes, não é esse o espírito da KirraTravel. O que queremos de verdade,  é ver nossos clientes realizados.

Foto: Divulgação

O que o fez escolher a cidade de Machu Picchu como o principal destino da empresa, e quais são as histórias desse lugar?

A escolha por Machu Picchu, no Peru, se deu por uma ligação muito forte que tenho com essa nação, e que visitei anualmente durante os últimos 15 anos da minha vida, fiz muitos amigos, então se você me perguntar, eu posso te garantir que conheço mais o Peru do que o Norte e o Nordeste do Brasil, por exemplo (risos).

Machu Picchu é mágico, é místico, e fica na cidade de Cusco, conhecida como a Roma da América do Sul. É tudo encantador, e quem o conhece percebe de perto o quanto é impar conhecer o Machu Picchu.

Além das montanhas, a agência também oferece expedições para San Pedro de Atacama, no Chile, Uyuni na Bolivia, Salta na Argentina. Quais os benefícios que a Kirra Travel oferece em cada lugar e como é o feedback dos viajantes?

Temos expedições para todos os países Andinos, que são lugares mágicos para aqueles que buscam algo diferente, e que os encantem. O feedback é fantástico, 100% de satisfação e vontade de voltar.

Foto: Divulgação

Uma curiosidade: de onde veio o nome “Kirra”?

Essa é uma pergunta que muitos me fazem.“Kirra” é uma praia Australiana, um pico de surf irado. Eu batizei uma cadela da nossa família com esse nome, ela tinha a mesma idade da minha filha, e a cadela acabou falecendo, então resolvemos fazer uma homenagem, usando esse nome.

Com tantas opções de meios de viagens nos dias atuais, incluindo as companhias aéreas, quais são as principais diferenças que a expedição rodoviária oferece? Você acredita que essa opção tem sido mais escolhida pelo público atualmente?

Nós criamos uma modalidade de turismo para um grupo que algumas vezes se sentiam excluídos, por não que terem, por exemplo, um cartão de crédito com o limite alto. Esses consumidores muitas vezes se sentiam tristes com a dificuldade de pagar uma viagem à vista, foi ai que percebemos essa brecha no mercado e criamos a modalidade de pagamento via link ou boleto, sem consultas e sem juros. O cliente paga antes de viajar, de acordo com suas condições, em até 12 vezes. O importante é o pacote estar quitado até o dia do embarque.

A viajem por terra é muito mais atrativa, imagine conhecer quatro países em 15 dias, como seria isso via aérea? Já parou pra pensar? Nossos ônibus são super modernos, são de dois andares, ar-condicionado central, televisões, DVDs, poltrona leito turismo, sala de jogos, frigobar, e todas as nossas paradas são devidamente planejadas para serem dinâmicas e não causar aquela sensação de que a viagem está sendo chata.

Foto: Divulgação

Uma das observações que são feitas no planejamento da viagem é a questão dos milhares de quilômetros percorridos nas rodovias, incluindo alguns contratempos, como tráfego intenso, bloqueios ou nevascas. Quais são suas dicas para que as pessoas se preparem para tantos dias de viagem na estrada?

Quem viaja com a gente está ciente dos imprevistos, afinal, atravessamos a Cordilheira dos Andes,que possui um risco de neve forte, por exemplo. É preciso deixar claro que na teoria temos 15 dias de viagem, mas na prática a história pode ser outra.

Ao longo do caminho por passarem em diversas regiões, os passageiros acabam observando diversas culturas e costumes diferentes. Quais são os mais curiosos que você já se deparou em suas viagens?

A expedição é criada para explorar o que existe de melhor na rota. É claro que o Machu Picchu é o objetivo final da nossa principal expedição, é a cereja do bolo, mas temos muita coisa legal, o Vale Sagrado, Montanha Colorida, Laguna Humantay,  deserto do Atacama, o Lago Titicaca, o Salar do Uyuni, entre outros.  Como já disse anteriormente, acredito que o Peru é o mais impactante, e o Machu Picchu é literalmente de outro planeta, mas a Expedição vai muito além de Machu Picchu.

Foto: Divulgação

Você acredita que a experiência nas lutas internacionais tenha o ajudado a conhecer melhor o mercado turístico nas regiões do continente Sul-Americano? Pensa em voltar para as artes marciais um dia?

Sim. A vida te mostra caminhos, que muitas vezes podem parecer estranhos, mais não são. Devemos estar sempre ligados e em sincronia com a vida. O MMA e o esporte me ajudaram muito sim, não tenha dúvidas. Sou eternamente grato por todos os momentos, fiz boas amizades, aprendi muito, preguei a palavra de Deus , foi um tempo muito bom.

A palavra de Deus diz em 1 Tessalonicenses  5:21:

“….mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom.”

É exatamente o que eu faço. Um grande abraço a todo e muita luz sempre.

Conheça mais sobre a KirraTravel: http://bume.site/kirratravel

Foto: Divulgação