A carioca Ana Paula Villar virou manicure acidentalmente. Foi ganhando elogios pelas unhas que fazia e quando se deu conta sua popularidade foi se espalhando tanto pelo bairro, que houve a necessidade de chamar algumas outras manicures para trabalharem na garagem de sua casa. À medida que a demanda ia crescendo e sua equipe também, Ana Paula Villar começou a sonhar com um salão maior.

Nessa etapa, seu filho mais velho, designer gráfico teve ideia de mostrar na internet os desenhos artísticos incríveis que saíam daquela garagem, o que aumentou a procura em todos os lugares do Rio. Como o atendimento era feito por ordem de chegada, as pessoas vinham de todo o lugar madrugar na porta de sua casa. O salão existia, mas o que público queria mesmo era aquela unha perfeita que viam na internet. Mesmo o salão abrindo às 9h, 5h da manhã já existiam pessoas em pé, brigando pela vaga e às 9h já tinham de 10 a 20 pessoas em pé no portão.

Ana Paula via o poder de atração e marketing, deu um passo maior do que a perna ao sair da garagem sem capital e ir para um salão enorme, com empréstimos, ela construiu o maior salão do bairro com uma estrutura incrível e uma equipe de quase 20 profissionais. Em um ano ela quebrou e se afundou em dívidas e problemas para manter aquele salão. Ela não tinha tempo de ser “a dona” porque era a manicure mais procurada, então mesmo ela acordando e indo dormir de madrugada, não sobrava tempo para administrar o caixa. Teve 3 salões funcionando ao mesmo tempo, parecia o auge da carreira quando as dívidas a fizeram retroceder, reconhecer seu fracasso e recomeçar DO ZERO.

Em 2015, ouvindo rumores do surgimento de blogueiras e influenciadoras digitais, Villar e sua equipe tiveram a ideia de criar um canal de manicure diferente de tudo que havia no Youtube. Cheio de risadas, fofocas e histórias, unindo assim, a didática impecável da Villar com o entretenimento entre a manicure e a cliente. A maior missão da Villar hoje é VALORIZAR a profissional manicure, que antes foi desvalorizada diante de outros profissionais da área da beleza. A manicure era motivo de descaso, renda extra, bico e a Villar mostrou que é possível viver e sustentar uma família inteira sendo manicure, mostrou que dá para ganhar muito dinheiro fazendo unha.

No início de sua história, você acreditava que a manicure traria tantas mudanças em sua vida? Como foi o começo do seu gosto pelas unhas?

Eu sempre brinco que eu não escolhi as unhas, mas elas me escolheram rs. Acho que fui roubada por essa profissão e imagino que assim como eu, muitas começam buscando agregar a renda mesmo. Comigo, eu fiz as unhas de uma menina que enrolava salgadinho comigo no final do expediente e no dia seguinte 3 pessoas estavam no meu portão querendo fazer a unha comigo, sendo que eu nem manicure era, só dava um jeitinho na minha unha em casa mesmo …. Com o tempo fui ganhando mais gosto pela coisa e descobrindo que a manicure tem sim chances de empreender e ganhar muito dinheiro, sustentar a família e realizar todos os seus sonhos.

Na época, você trabalhava em um escritório de contabilidade. O que você leva para sua vida dessa época, e como ficou o seu envolvimento com os números nos dias atuais?

É engraçado porque agora o jogo meio que mudou de figura né …. Antes eu era aquela que atendia os clientes e resolvia todos os pepinos da contabilidade, hoje eu que chego na minha cheia de coisa para resolver. A burocracia no Brasil é grande e todo aquele meu período trabalhando e lidando com informações fiscais serviram de base para hoje eu entender melhor o meu ramo e ser uma empreendedora de sucesso.

Sabemos que para compensar a ajuda que recebeu de uma amiga, você retribuiu o gesto ao fazer as suas unhas, logo depois a vizinhança inteira já sabia de seu talento. Como foi ver o seu mundo crescer inesperadamente e passar a adotar a manicure como profissão?

Para mim que já ouvi e passei humilhações do tipo: “não deu para nada na vida, foi ser manicure”, “a manicure é a doméstica que fracassou”, “manicure é o mal necessário dos salões”, “manicure é burra”, “manicure não tem estudo” é motivo de muito orgulho ver o olhar do mundo e das marcas mudando sim … Ainda é um caminho longo, pois ainda existe muita desvalorização por parte dos parentes, amigos, clientes e até mesmo colegas de profissão. Mas só de saber que de alguma forma eu contribuí para dar notoriedade ao ramo e ver que nesses meus 14 anos de manicure, nada do que eu sofri na pela classe foi em vão, eu já me sinto muito realizada.

Aos 44 anos, você se tornou a manicure mais amada do Brasil, com mais de 1 milhão de seguidores em cinco anos de YouTube. De onde veio a ideia de criar o canal e qual você acredita ser a força da internet no seu trabalho?

Meu filho sempre cuidou das minhas redes sociais porque eu não tinha tempo, nem cabeça para isso, meu negócio era atender minhas clientes. Com o tempo, meus desenhos começaram a fazer muito sucesso na minha página do Facebook e as pessoas começaram a pedir que eu fizesse vídeos para ensiná-las. Foi quando Douglas começou a pesquisar sobre o assunto e viu um oceano de oportunidades esperando para ser explorado. Na época, poucos eram os canais que falavam de unhas e ainda mais do jeito que a gente fala. Meu salão sempre foi na periferia, então era alegria o dia inteiro e o Douglas quis trazer esse formato para o Youtube com uma manicure e uma cliente, ambas formando uma dupla imbatível que unisse o meu conhecimento e alegria às histórias doidas que a Safira e todas as clientes contam para a gente manicure. Graças ao Youtube alcancei minha linha de esmaltes, dou palestras e cursos dentro e fora do Brasil, trabalho para as maiores marcas e consegui conquistar a minha estabilidade financeira.

Você possui um ateliê para atender os clientes no Rio de Janeiro. Como foi a construção desse espaço e o que você acredita que a Ana de antigamente diria sobre todo o caminho que você conseguiu trilhar até aqui?

Esse meu ateliê tem uma pegada bem intimista, só eu e a cliente, pois não deu muito certo minha experiência como dona de salão. Quase não me sobra tempo para atendê-las, mas fazer unhas é o que mais me realiza e mesmo se um dia eu puder me aposentar, eu vou continuar arranjando tempo e saúde para continuar atendendo. Acho que isso faz de mim quem eu sou e quando as manicures vêem minha trajetória sabe que eu realmente estou do lado delas de coração, levantando a bandeira da profissional e vivendo de unhas que é minha paixão. Sem sombra de dúvidas, elas sabem que eu sou uma delas. Ao pensar na antiga Ana Paula, tenho certeza que mesmo que ela nunca tivesse sonhado em ser famosa, ela se orgulharia de eu ter encontrado não somente o sucesso, mas sim o seu propósito de vida. Ao ligar a câmera eu sei que estou mudando a vida e a condição financeira de pessoas do outro lado da tela e isso faz meu trabalho impagável.

Além do espaço físico, o seu trabalho também é apresentado em vários cursos e confessos pelo Brasil e no exterior. Como funcionam esses eventos geralmente?

Geralmente, nós aqui da empresa definimos nosso calendário e aonde tem maior demanda para fazermos a tour. Contratamos os espaços e anunciamos os ingressos, é legal participar do processo de escolha de tudo, tem sido muito maravilhoso estar do lado delas naquele gostoso corpo a corpo que todo bom carioca AMA. Com essa pandemia tivemos que suspender as agendas, mas em breve voltamos com tudo …. É bom que a saudade só aumenta.

Em um depoimento seu, você afirmou que ajudou a dar uma cara nova ao nicho das manicuras. Qual é a sua opinião sobre o modo que essa profissão é vista no Brasil, e quais mudanças acredita ter promovido?

Dentre todas as mudanças que eu colaborei eu gostaria de destacar uma que me emocionou muito e que tem se tornado muito frequente nas minhas redes que são mensagens de crianças de 8, 9, 10 anos de idade dizendo que assistem os meus vídeos e sonham em ser uma manicure como eu …. Quando criança eu sonhava em ser professora, acabei me tornando mesmo, mas é engraçado que as crianças querem ser médicas, veterinárias, mas nunca manicures. Ver uma criança sonhando em fazer unhas me faz crer que estou no caminho certo e fazendo aquilo que nasci para fazer. Sei que essas meninas tão novas perpetuarão a profissão e só contribuirão cada vez mais para que o mercado de fortaleça.

Durante a sua trajetória, infelizmente tiveram várias situações de preconceito, discriminação e descasos. Poderia nos contar um pouco mais sobre esses momentos difíceis que passou? Acha que a fama possa ter ajudado essas situações?

Eu já estou acostumada a estar no grupo de pessoas com menos oportunidades por ser negra, ter vindo de origem humilde, ser gorda, ser mulher e agora manicure, ou seja, tive todos os rótulos possíveis para que as pessoas dissessem que não é possível chegar aonde eu cheguei. A discriminação vai sempre existir, mas eu rebato tudo isso com meu trabalho. Mostro que tenho caráter e as mesmas condições que qualquer pessoa, não fujo da raia não, vou atrás dos meus objetivos.

Como você acha que as influenciadoras de beleza são vistas hoje em dia pelo público, e o que acredita que seja preciso mudar?

Nós influenciadoras somos hoje um grande pilar da economia para as empresas e o mercado cada vez mais está abrindo os olhos para isso, pois ditamos o perfil de compra do consumidor final. Viramos referência de qualidade e essa autoridade faz com que tenhamos respaldo diante dos nossos seguidores para divulgar qualquer produto. Acho que o mercado caminha em passos lentos quando se falamos em representatividade. Vemos marcas de maquiagem fazendo poucas opções para a pele preta, vemos comerciais com gente dentro do “padrão” e poucos com gente normal como a maioria que a gente vê pelas ruas, isso é algo que precisa ser mudado. As marcas têm que entender que beleza não está atrelada a um padrão e sim a sensação de autoestima elevada que qualquer mulher tem quando descobre o verdadeiro poder de realçar a beleza. Somos lindas, cada uma do seu jeito e merecemos nosso espaço.

Aos poucos, durante sua trajetória, você acabou se tornando um ícone é uma inspiração como exemplo de superação na vida. Qual é a sensação de poder inspirar outras pessoas com a sua história?

Todos os dias acordo e leio esses comentários nas minhas redes sociais e é extremamente gratificante. Sou um ser humano comum e real como todas elas, mas é lindo ver que através das minhas dores, conquistas e da minha alegria elas conseguem ter força e ânimo para seguir em frente.

Para celebrar a conquista de seu trabalho, em julho desse ano houve um sorteio no seu Instagram, que além do prêmio, iria beneficiar a Casa Crescendo, que apoia crianças carentes. Acredita que essas ações possam ter o poder de incentivar seus seguidores a também seguirem e apoiarem sonhos?

Claro! Muitas delas sonham em conseguir ter tantas oportunidades assim …. Ver outras pessoas conquistando, ainda mais gente com a história como a minha é sempre uma inspiração.