Apaixonada pela gastronomia desde os seis anos, Cecilia Padilha aprendeu as manhas através de sua avó quando era pequena, e a partir de sua infância, a vida a trouxe uma nova meta: a busca pelos mais diversos ingredientes que existem no mundo. Participante da primeira edição do reality culinário Masterchef em 2014, Padilha passou a compartilhar em seu blog Yes We Cook, toda sua experiência com os alimentos. Com uma carreira de blogueira que já se leva em 10 anos, ela também é dona de um canal no YouTube onde apresenta uma grande variedade de receitas. Confira a entrevista e venha conhecer um pouco mais da história de Cecilia Padilha!

Como foi que a sua paixão pela gastronomia começou a aparecer?

Eu cozinho desde os 6 anos de idade. Comecei a cozinhar com a minha avó, e nos 6 anos eu fiz o meu primeiro livro de receitas. Minha avó sempre gostou muito de cozinhar, ela gostava de temperos diferentes e de trazer muitas coisas das viagens dela. Eu comecei fazendo doces, aí quando eu tinha mais ou menos uns 20 anos, eu comecei a fazer cursos de salgados.

Com 15 anos de experiência no mercado financeiro, o que a fez abandonar os números e adotar a cozinha como sua nova profissão? A transformação foi grande?

Não foi nada impensado, foi algo que eu planejei, e não foi de uma hora para outra, tanto que eu participei do Masterchef em 2014, e só larguei o mercado financeiro em 2017. Chegou num ponto que a minha carreira no mundo digital de gastronomia cresceu muito, e com isso ficou difícil conciliar as duas. Eu tinha que optar entre uma ou outra, então eu fiz o que o meu coração mandava.

Foto: Reprodução/Instagram

Além de preparar palestras e eventos, só no ano passado você esteve em 14 países. Imaginava que a culinária fosse abrir tantas portas na sua vida?

Sempre gostei muito de viajar, na verdade foi uma opção. Eu quis seguir fazendo algo que eu gosto muito. Eu sempre viajei muito pelo mercado financeiro, então, por criar conteúdo mostrando os ingredientes, sempre me convidaram. Mesmo antes de largar e mudar de profissão, sempre me convidaram muito, justamente por esse meu lado de gostar de viajar e não para quieta. Eu sou ligada no 220 voltz.

Hoje em dia existem muitos influenciadores relacionado à gastronomia, como o chefe Léo Paixão e o apresentador Carlos Bertolazzi. Quando foi que você percebeu que conseguiria criar conteúdos relacionados ao seu meio e começar o blog “Yes We Cook”?

Eu comecei o blog depois que me casei. Eu tinha ganhado muitos presentes de casamento de cozinha, porque eu gosto, então, tinha pedido muita coisa, e eu sempre gostei muito de fotografia. Eu tirava foto, sempre cozinhava por esse presente que eu tinha ganhado. Aqui em São Paulo existe muitos restaurantes, a diversidade aqui é muito grande, e eu queria começar a compartilhar, e meu marido sugeriu que eu criasse o blog. Não sabia nem como funcionava, então, fui no Google em 2010, eu aprendi como criar um blog, criei na época e foi assim que começou.

Foto: Reprodução/Instagram

Como a maternidade mudou o seu jeito de ver o mundo, tanto profissional como o pessoal?

Bem difícil essa pergunta, porque a maternidade é algo maravilhoso, que parece uma chave que liga e faz a gente mudar a maneira de ver o mundo, e de pensar sobre muitas coisas. Aprendi a ser muito mais paciente e a maternidade me ensinou bastante coisa.

Qual você considera o seu maior feito na culinária?

É muito complicado isso, porque na culinária o principal são os ingredientes. Eu diria que essa minha busca incansável que está sempre atrás de novos ingredientes, e de conhecer a origem dos alimentos para saber o que eu estou cozinhando para valorizar aquilo que eu estou produzindo, é algo que eu que eu considero bacana. Você transmitir isso para que outras pessoas também tenham esse conhecimento.

Que dicas você teria para dar aos que desejam começar suas experiências na cozinha?

Olha, a dica que eu dou aqui, é que todo mundo pode cozinhar. Tem muita gente que fala que não sabe fazer e que não consegue, mas que nunca tentou. Então, o principal quando você acha que não vai conseguir é tentar, que depois que você tenta, você vê que sim é possível e que pode ficar muito bom. Então é confiança e paciência, tem aquele ditado apressado come quente cru, então na culinária não pode não pode ter impaciência.