Há três anos no meio da dublagem, Carol Albuquerque já possui muitos papeis de destaque, tanto em séries como em filmes. Atualmente dando voz a personagem Ola de “Sex Education” na Netflix, ela já passou por produções como ‘Trolls”, “Poderoso Chefinho”, “The A List”, entre outros.

A dubladora que também possui seu próprio canal no YouTube, nos revela em entrevista um pouco mais sobre os bastidores de seus principais trabalhos. Confira!

Para quem ainda não a conhece, poderia nos contar um pouco sobre o seu trabalho na dublagem?

Oii pessoal ! Eu conheci a dublagem há três anos e desde então venho construindo minha carreira! Vou compartilhar um pouco dos meus trabalhos de mais destaque! De animação faço a Harper de Trolls, Marisol do Poderoso Chefinho. De filmes faço a Tutu de Doutor Dolittle, Velma de Daphne & Velma. De série faço a Ola de Sex Education e à Kayleigh de The A List. E tem vários outros que talvez você conheça! Na minha página no Instagram tem vários.

Se tornando um grande sucesso com o público, “Sex Education” marcou uma geração de fãs. Como foi interpretar a Ola Nyman e o que achou da premissa da série no colégio Moordale?

Tem sido incrível ! Eu amo essa personagem e amo participar do processo de crescimento dela. Tenho muito orgulho da mulher que ela se tornou e de como ela entendeu quem ela é. Não é fácil fazer o que ela fez e me enche de felicidade dar voz a personagens que carregam um exemplo tão grande para a sociedade. Tudo que retratam no colégio é extremamente necessário. São temas abordados de forma leve, clara, e ao mesmo tempo objetiva. A cena delas em detenção descobrindo formas de assédio e que todas já tinham passado, me marcou muito. Essa série é uma escola para todas as gerações.

Foto: Reprodução/Instagram

Em 2018 chegou ao público o filme “Daphne & Velma”, onde fez a voz da personagem Velma Dinkley. Como foi interpretar essa personagem tão icônica do Scooby Doo?

Eu fiquei muito emocionada quando fui chamada pro teste. Quando soube que passei foi uma alegria maior ainda. Sempre amei Scooby Doo, e ter tido a oportunidade de fazer parte desse universo, já me enche de orgulho. Foi um desafio porque eu estava no meu primeiro ano de dublagem ainda e foi minha primeira protagonista. Deu trabalho, mas aprendi muito. Vou levar com muito carinho no coração pra sempre.

Uma das séries que você participou também pela Netflix foi “The A List”, interpretando a inocente Kayleigh na primeira temporada. O que você achou desse personagem? Torce por uma segunda temporada na Ilha Peregrino?

Torço muito por uma segunda temporada! Adoro essa série e adoro a Kayleigh. Ela é pura como uma criança e dublar ela foi muito leve. Ela é muito alegre e está sempre para cima, a energia dela é linda e eu sempre saía me sentindo muito bem do estúdio. Ela é bem diferente de mim, o que é bem legal! Adoro viver personagens que nos mostram coisas novas e maneiras de ser.

Além dos seriados, tivemos dois filmes de terror em seu currículo, sendo eles “Slender Man: Pesadelo Sem Rosto” e “Medo Profundo: O Segundo Ataque”. Como é dublar esses tipos de filmes? Rola um susto?

Eu morro de medo de filme de terror! Principalmente os que mexem com espíritos e demônios. Mas o engraçado que eu gosto de dublar filmes desse gênero (risos), e pode acreditar que é tudo muito real, cada grito e cada expressão de medo! Eu levo muito susto gravando, mas depois morro de rir. Dublei Annabelle também e esse foi de longe o que mais me deu medo. E o Medo Profundo foi o que mais me deu susto por causa dos barulhos altos nos ataques dos tubarões. Mas tudo me dá medo mesmo (risos).