O ano de 2020 foi para a cantora Julia Smith uma ótima oportunidade para mostrar a artista completa que é. Cantora, compositora e produtora, Julia lançou nesta sexta-feira, 26, o EP “Vai lembrar de mim”, que traz também como novidade a faixa que dá nome ao álbum e as outras quatro músicas lançadas como single, em doses homeopáticas, mostrando ao público quem é Julia Smith.

No EP “Vai lembrar de mim”, a cantora mostra o resultado de muita dedicação e estudo na sua reinvenção como artista. Algo que resultou em uma sonoridade singular para o mercado pop brasileiro: letras de amor moderno, sem gênero, que conquistam e encaixam em qualquer espaço.

Lançado recentemente, “Vai lembrar de mim” trouxe uma sonoridade singular para o pop brasileiro. Poderia nos contar um pouco mais sobre a produção?

Olha, 4 das 5 músicas do EP já estavam prontas desde o ano passado, tanto que lancei os primeiros singles no segundo semestre de 2019: Bom Motivo em Agosto/19 e Amor de Verão em Novembro/19. Foram as primeiras composições após todo o meu processo de reinvenção como artista, que envolveu muito estudo, imersão em minhas referências e onde encontrei a sonoridade do meu som.  No início do ano, me senti inspirada novamente e compus Tão Bem, em uma semana. Aproveitei o momento e a letra da música e a lancei no carnaval. Com os resultados bons que tivemos com a música, resolvi colocar no EP também. Durante a quarentena, lançamos Assunto Particular, que gravei um clipe em casa e ficou algo tão intenso que achamos que não tinha como ficar de fora do projeto. O EP se chama Vai lembrar de mim e a música de trabalho leva o mesmo nome. Fecha com chave de ouro essa fase da minha carreira. Estou muito feliz!

Para que ainda não a conhece, conte-nos um pouco sobre seu início no meio musical.

Comecei muito cedo na música, com 4 anos, incentivada pela minha família já tocava violino, depois fui para o violão e para a guitarra. Fiz um intercâmbio em Hamburgo e lá estudei música na escola pública, participei de bandas e isso foi o que me deu uma base forte para conhecer e aprender sobre o assunto. De lá para cá fui colhendo os frutos de tudo isso! Participei do concurso “Queen of Strings”, já cantei para multidões e sozinha no meu estúdio, vivo em constante aprendizado. Hoje busco trazer uma sonoridade diferente, singular, algo que mostre a minha essência, e o que é a Julia Smith.

Quais foram suas inspirações para compor “Vai lembrar de mim”?

Me inspirei em pessoas, o compositor tem muito disso, quando a letra vem, ela vem do coração e com muita sensibilidade.

Foto: Divulgação

Essa música marcou um momento de sua reinvenção como artista. Quais mudanças os fãs podem esperar daqui para frente em sua carreira?

Gosto de testar novas referências para a minha música, mas que seguem me representando como a artista que sou: uma cantora POP. Para os próximos lançamentos, podem esperar outras influências, parcerias de composição e uma sonoridade um pouco diferente. Sempre com coisa nova, mas a mesma Julia.

Como definiria seu estilo musical e suas letras?

Eu amo música. No meu EP “Vai lembrar de mim”, por exemplo, tenho referencias que vão desde Tim Maia a Michael Jackson. Hoje meu som é POP, com uma mistura do Grove -a batida dançante é presença constante nas minhas músicas- e as letras que falam de um amor sem rótulos, sem complicações. “Deixa tudo pra mais tarde, sei que me deseja e que estava com saudade…” é isso o que me define.  (letra de bom motivo)

Que mensagem você pretende passar ao público com esse projeto?

Estou muito feliz com o que vem acontecendo e certa de que só estou começando. Quero levar minha música e mensagem ao maior número de pessoas que conseguir. Quero me destacar com esse tipo de POP que eu faço, que ainda tem poucos representantes na cena. Quero trabalhar com música não só como cantora, mas produzido e ajudando outros artistas independentes como eu a realizarem seus sonhos. São muitos projetos na gaveta e no coração.