Você pode até se achar uma pessoa independente, conseguindo respirar e se movimentar sozinha, porém, já parou para pensar em como isso é possível? Muitas pessoas já tiveram esse pensamento: “será que estou fazendo o certo?”. Bom, isso depende de sua própria análise. Eu, Luca Moreira acredito que o mundo possa sim ter uma resposta única que resuma todas as informações e razões que existem no universo – uma verdade absoluta, mas, ao mesmo tempo, não descarto as reflexões e pensamentos que possam existir em torno desse eixo da verdade. Toda opinião é bem-vinda, e se você as bloqueia não conseguirá ir muito longe. No mundo um depende do outro. A qualidade do ar que você respira vai depender da escolha feita por outras milhares de pessoas que o cerca. O problema muitas vezes está no modo de pensar da sociedade, mesmo quando tenta fazer o correto, pode errar de uma forma inconsciente. Mas basta saber ter tolerância  e achar um equilíbrio entre o que é considerado aceitável ou não. Um exemplo disso é quando se  agride uma pessoa propositalmente, isso não é aceitável. Porém se você erra em  algo que não prejudique um terceiro, isso é aceito.

O mundo tem que estar mais aberto para conhecer e aceitar as diversas realidades que o compõe. Podemos sempre encontrar uma resposta para os fatos que ocorrem, quando nos tornamos conscientes da diversidade dos ambientes. As novas descobertas vêm com as melhores companhias, por isso valorize mais as pessoas que estão ao seu lado, vivendo e respirando com você.

Só no planeta Terra existem mais de 7,5 bilhões de pessoas e milhares também nascem por dia. Para termos uma ideia, uma publicação feita pelo site da Agência Brasil, mais de 392 mil pessoas nasceram no primeiro dia do ano de 2020, sendo que só no Brasil, esse número é de 8 mil nascimentos. Ou seja, é impossível conseguirmos viver sozinhos no mundo. Penso que concordamos que para uma convivência dar certo, cada um deve se aceitar e aprender  com suas diferenças, né? Essas características que valem para os casamentos são aplicadas em qualquer amizade, ou mesmo nas relações sociais que muitas vezes nos levam a conviver com pessoas que não nos identificamos. Imagine na China, que em 2018 já tinha mais de 1,3 bilhão de habitantes?

Foto: Pixabay

Convenhamos que é impossível alguém gostar de todo mundo que vive no seu bairro ou na sua cidade, porém, nada que um pouco de sinceridade e empatia não ajude a dar o primeiro passo. Fazendo esse ato, pense que você não estará ajudando apenas a você mesmo, e sim ao mundo!

Imagine quantas coisas poderíamos construir juntos, quantos momentos históricos e vitórias. Até mesmo adquirir novos conhecimentos se tornaria mais divertido se não fosse pensando só em nós mesmos. Muitas vezes as pessoas mergulham tanto dentro do próprio ego que acabam esquecendo que vivem em um mundo habitado por outros que pensam diferente, que tem ideias e que podem agregar cada vez mais seus planos de vida. A verdade é que por mais que a vida possa ser difícil e o universo lá fora pareça ser hostil, ela é muito rica para não ser vista com um olhar mais aprofundado.