Hoje, a estrela de R&B nominada ao Grammy Kehlani lança o tão aguardado álbum “It Was Good Until It Wasan´t”, já disponível em todas as plataformas digitais. O projeto inclui colaborações com Tory Lanez, Jhené Aiko, Lucky Daye, James Blake e outros.

“É definifitvamente meu trabalho mais maduro. É super-honesto. É mais escuro. Enquanto muitos dos meus projetos anteriores eram muito brilhantes, ‘It Was Good Until It Wasn´t’ é mais sexy”, comenta Kehlani. “Quando você é um músico, você vem de uma experiência real. Não importa qual experiência seja, será transferida para a música. Ter um bebê, me ajudou muito a ser mais feminina e ‘adulta’. A música é mais significativa. Minha filha é a maior influência indireta em tudo o que eu faço. Se o meu álbum soa mais maduro, é por causa dela”.

Kehlani também divulgou um novo vídeo para a música “Open (Passionate)”, que também faz parte do álbum.

“It Was Good Until It Wasn´t” é o segundo álbum da carreira da artista e chega após “SweetSexySavage”, de 2017, que chegou à posição de número três no chart Billboard TOP 200, tornando-se também certificado de ouro. O projeto encerrou aquele ano na lista “Os Melhores Álbuns de 2017”, da Pitchfork, e “20 Melhores Álbum de 2017”, da Rolling Stone.

A capa do álbum foi feita pela própria Kehlani, bem ao “estilo quarentena”, adicionando ao impressionante portfólio da artista , que inclui os clipes gravados e editados pela própria artista de “Everybody Business”, com mais de 7,6 milhões de plays e mais de 3 milhões de visualizações no clipe, “Toxic”, que acumula mais de 27 milhões de streams ao redor do mundo e mais de 3 milhões de views no clipe, e “F&MU”, que acumula mais de 1 milhão de visualizações desde o lançamento, na semana passada.