Os clubes das duas principais divisões do futebol espanhol – LaLiga Santander e LaLiga SmartBank -, voltaram aos centros de treinamentos nesta semana, após a aprovação do Ministério da Saúde da Espanha e os exames médicos realizados pelas respectivas equipes. O retorno da competição está cada vez mais próximo, e muitas figuras importantes do futebol no país estão empolgadas com a perspectiva de a bola voltar a rolar.

O meia do Barcelona Iván Rakitić, além dos companheiros de profissão (e rivais na LaLiga) Sergio Ramos e Lucas Vázquez, ambos do Real Madrid, são apenas alguns dos vários jogadores que expressaram apoio ao retorno do campeonato.

“Acho que é hora de nós, protagonistas do futebol, darmos um passo adiante”, explicou Rakitić em entrevista ao jornal espanhol MARCA . “Temos que tentar fazer as pessoas gostarem de futebol novamente, para que nós, jogadores, possamos ser um exemplo. Dando apoio a todos os trabalhadores que nos mostraram essa força. E eu quero me juntar a Isso”.

O capitão do Real Madrid, Sergio Ramos, deixou claro esta semana, em uma conversa com a TV oficial do clube da capital , seu desejo de voltar a jogar: “Precisamos seguir as diretrizes de saúde. Estou ansioso para jogar e competir novamente. Disputar a LaLiga, a Champions e terminar as competições… porque eu tenho essa ambição, e o desejo de terminar a temporada com um título. Mas é preciso esperar que as pessoas que sabem sobre isso tomem as decisões, contanto que não haja risco de contágio ou recaídas futuras”.

Seu colega de equipe, Lucas Vázquez, em entrevista ao jornal The Guardian , foi na mesma linha de pensamento, falando sobre como o futebol é capaz de desviar a mente das pessoas da tragédia associada ao coronavírus: “Se pudermos jogar, com as medidas de segurança certas, todos gostaríamos de terminar a temporada. Seria bom para as pessoas, para a sociedade. Por duas horas você não está pensando nisso sozinho. Futebol traz felicidade”.

Essa opinião também é mantida na comunidade dos treinadores. Como disse o técnico do Villarreal, Javi Calleja, em conversa com o jornal Mediterráneo : “o futebol pode dar esperança de que isso acabe em breve, e as pessoas possam ter alegria e entretenimento em casa”.

Aqueles que estão em clubes mais modestos também aguardam o retorno do futebol, em muitos casos devido às mesmas dificuldades financeiras que trabalhadores de outras indústrias – que foram afetadas em toda a Espanha e no resto do mundo – enfrentam. “Nem todos os jogadores ganham milhões”, disse Dani Barrio, do Real Zaragoza, que disputa a LaLiga SmartBank, durante um debate nas redes sociais . “Eu venho da Segunda B, e aqui se joga para ganhar o pão dos próximos 5-6 anos”.

O defensor do Cádiz CF, Juan Cala, fez um comentário semelhante durante uma entrevista a o portal COPE : “Sou a favor de jogar novamente, porque é a coisa mais lógica”, afirmou. “Todos nós podemos vir de uma família pior ou melhor, mas todos precisamos trabalhar para levar o pão para casa e para que a economia se reative. O futebol não envolve apenas jogadores profissionais, existem muitos funcionários que ganham a vida com isso. O futebol é um dos setores que pode retornar com maior segurança devido às medidas que serão realizadas”.

O futebol profissional na Espanha, de acordo com um estudo independente da PwC, representa 1,37% de todo o PIB do país. Ponto que foi levantado pela CEO do Elche CF, Patricia Rodríguez Barrios, ao abordar a questão em um post nas redes sociais : “Muitas vezes, a indústria do futebol é menosprezada por outras indústrias e trabalhadores. Eles acreditam que somos milionários e privilegiados, que apenas ‘trabalham’ em dias de jogo”, disse. “Não pedimos nenhum tratamento especial, apenas que eles nos tratem da mesma forma que outras indústrias e nos permitam trabalhar”.

Outros diretores de clubes também pediram permissão para o retorno do futebol. “Em primeiro lugar, estou preocupado com a saúde, que é o mais importante. Mas, ao mesmo tempo, me preocupo com a estabilidade econômica dos clubes”, disse Monchi, o diretor esportivo do Sevilla FC, ao canal de televisão TVE . “Acho que temos que terminar a LaLiga, não acredito que exista um clube interessado em não jogar”, acrescentou o presidente do Villarreal CF, Fernando Roig, em conversa com o portal COPE .

A LaLiga está supervisionando um protocolo cuidadosamente estudado para garantir que o futebol possa retornar, e que a temporada 2019/2020 possa ser concluída. Como o presidente da LaLiga Javier Tebas explicou em nota : “A saúde das pessoas é fundamental, por isso temos um protocolo completo para proteger a todos os envolvidos, enquanto trabalhamos para retomar a LaLiga. As circunstâncias não têm precedentes, mas esperamos começar a tocar novamente em junho e terminar nossa temporada neste verão (europeu). O retorno do futebol é um sinal de que a sociedade está progredindo em direção a um ‘novo normal’. Isso também trará de volta um elemento da vida que as pessoas na Espanha e em todo o mundo conhecem e amam”.