A vida está ficando cada vez mais ocupada, seja com as obrigações em casa ou mesmo no dia-a-dia do trabalho. Durante os períodos de férias tanto os seus donos como nossos amiguinhos peludos merecem um descanso ou mesmo dar um passeio passando um dia em uma praia, ou mesmo indo viajar para conhecer novos lugares no mundo. Por mais que alguns países favoreçam bastante o crescimento e acrescentem bastante a cultura “pet friendly”, que são os lugares públicos que aceitam a presença de bichos de estimação, como a França, Grã-Bretanha e Canadá, não são todos os hotéis que aprovam esse tipo de hospedagem. Foi avistando essa brecha que os empreendedores brasileiros, Eduardo Baer e Fernando Gadotti criaram o serviço “DogHero”, que possibilita que mais de 1,2 milhões de donos de pets consigam hospedar seus filhotes de quatro patas em lares de outras pessoas por um determinado tempo.

A ideia que já se espalhou por mais de 750 cidades no Brasil já se expandiu para a Argentina e para o México, e possibilita que qualquer pessoa com mais de 18 anos e que ame cachorros possam realizar um teste de conhecimento e serem bons anfitriões. Com um índice de aprovação por mais de 98% dos usuários ativos, o cadastro que cada novo “Herói”, como são assim chamados, é detalhado em 10 etapas diferentes que foram criadas de acordo com a metodologia da empresa. Nesses processos somente 20% dos candidatos chegam a ser aprovados, e mesmo assim esse número é pouco comparado a rede que já tem disponível mais de 20 mil cuidadores.

O aplicativo ainda dá total suporte aos hotéis residenciais, disponibilizando novos cursos e atendimento veterinário para qualquer tipo de situação: “Os anfitriões são nossos verdadeiros heróis. Cuidam dos animais como se fossem seus, com muito respeito e carinho. Entendemos que desta forma a ausência dos pais humanos é minimizada e o pet não sente tanto a mudança e seguem com a sua rotina”, afirma Fernando Gadotti, co-fundador e CFO da DogHero.

Foto: Pixabay

Como funciona o serviço para os donos:

Olhando de longe, tudo se parece ser baseado em como se fosse um perfil de uma rede social: o pet tem o seu próprio cadastro e a partir dele poderá escolher qual tipo de serviço deseja usar. As opções circulam entre a hospedagem, que no caso é o de encontrar um anfitrião para o hospedar, o de creche, que é o caso de diariamente alguém ter tempo para cuidar de seu animal, o pet sitter, em que um dos membros do grupo fica durante uma hora em sua casa cuidando, e o tradicional passeador, também conhecido como “dog walker”.

A startup é uma boa opção para aqueles que desejam ganhar um dinheiro extra no mês, considerando que os valores da hospedagem são definidos de acordo com a relação do proprietário e o cuidador, podendo variar entre R$ 45,00 até R$ 70,00 por noite. O valor é considerado um preço até mais barato que alguns hotéis convencionais. Por mais que seja difícil de segurar, a saudade não bate tão forte assim nos donos, já que durante a estadia, os cuidadores chegam a mandar fotos e vídeos para que possam acompanhar o atendimento.

Em relação aos passeios, não é sempre o cliente que fica livre para escolher, pois, devido ao local, a raça e o porte do cachorro, o próprio aplicativo pode chegar a filtrar os passeadores mais indicados. O usuário também tem a possibilidade de fechar um plano semanal de caminhada. O aplicativo ainda dá um brinde aos novos usuários, sendo o primeiro passeio gratuito para seu pet. Durante o passeio, o cliente poderá acompanhar em tempo real no celular o trajeto e ainda saber quando o passeio começar.

Serviço:

DogHero

Site: www.doghero.com.br

Aplicativo iOS: https://apple.co/3aHikpZ

Aplicativo Android: https://bit.ly/2Sfm6Aq

Formas de Pagamento: Os pagamentos dos serviços são feitos pelo próprio aplicativo através do cartão de crédito.