Técnico Jorginho participa da série “No Álbum da Bola” da TV Brasil neste domingo (6/10)

Consagrado com a camisa do Flamengo e da seleção brasileira, o treinador e ex-lateral Jorginho é o terceiro convidado da série especial “No Álbum da Bola”, quadro conduzido pelo jornalista Sergio du Bocage. O papo vai ao ar domingo (6), às 21h, no programa esportivo No Mundo da Bola.

Na primeira parte da entrevista, Jorginho fala sobre a carreira como jogador de futebol e conta episódios marcantes da trajetória de mais de 20 anos nos gramados. Recém-contratado como técnico pelo Coritiba, que está disputando a Série B do Brasileirão, o craque vai comentar sua experiência como treinador na edição da mesa redonda do próximo domingo (13).

Ao vivo, no estúdio, o apresentador Sergio du Bocage e o comentarista titular Márcio Guedes recebem o ex-goleiro Ricardo Cruz e o ex-juiz de futebol Aristeu Tavares. Eles comentam as polêmicas decisões da arbitragem nas partidas do Campeonato Brasileiro, principalmente aquelas relacionadas ao VAR, o árbitro de vídeo.

Com história como atleta em times como Botafogo e Fluminense, Ricardo Cruz também foi preparador de goleiros e técnico de futebol. O ex-arqueiro aborda o surpreendente número de demissões de treinadores nas últimas rodadas. Os problemas entre jogadores e técnicos é um dos assuntos da conversa.

Carreira de Jorginho no futebol brasileiro

Jorginho recebeu o jornalista Sergio du Bocage para um descontraído bate-papo em sua residência. Durante a entrevista para o quadro “No Álbum da Bola”, o ex-lateral lembrou do sonho de jogar futebol desde a infância, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Campeão do mundo com a seleção brasileira, Jorginho conquistou o título mundial de juniores com a Amarelinha em 1983, faturou a Copa América de 1989 em território nacional e foi o lateral do tetra com na Copa de 1994, no Estados Unidos.

Dos pés dele saiu o passe para o último gol do país na competição. Jorginho fez o cruzamento para a cabeçada certeira do baixinho Romário entre os zagueiros que formavam a alta defesa da Suécia na vitória do Brasil por 1 a 0 na semifinal.

Revelado nas divisões de base do América, Jorginho foi contratado pelo Flamengo em 1984 e ficou conhecido ao assumir a lateral-direita titular no lugar do ídolo Leandro. Em cinco anos no rubro-negro, o jogador conquistou títulos importantes como a Copa União de 1987.

Na volta ao futebol brasileiro depois de passagens pelo exterior, Jorginho defendeu clubes como São Paulo, Vasco da Game e Fluminense, equipe em que pendurou as chuteiras no ano de 2002.

Trajetória no futebol alemão e japonês

Jorginho também conta para Bocage sua experiência internacional no futebol alemão e asiático ganhando campeonatos nacionais de clubes nos dois países. Vendido em 1989 pelo Flamengo ao Bayer Leverkusen, time da primeira divisão alemã, ele foi deslocado da lateral-direita para o meio-campo.

Na Bundesliga, o jogador demonstrou toda sua capacidade técnica e disputou competições também pelo Bayern de Munique, clube pelo qual venceu o campeonato alemão na temporada 1993–94. Em seis anos no Velho Continente, ele marcou seu nome no futebol europeu.

Na segunda metade dos anos 1990, ele fez história no Japão seguindo os passos de outros ex-jogadores do Flamengo, como Alcindo, Leonardo e Zico. Jorginho jogou pelo Kashima Antlers, faturou o bicampeonato japonês e se sagrou o melhor jogador da temporada de 1996.

Sobre o programa

Sempre ao vivo, aos domingos, às 21h, com uma hora e meia de duração, e às segundas, às 22h, com uma hora, o No Mundo da Bola recebe convidados para uma conversa descontraída sobre os principais resultados esportivos da semana, com destaque para o futebol.

Apresentado por Sergio du Bocage com a participação do comentarista titular Marcio Guedes, a cada edição, o programa traz uma enquete que conta com a participação dos telespectadores e dos comentaristas. Às segundas, o jornalista Mauricio Costa se junta a essa seleção de craques da imprensa esportiva.

Em mais de 30 anos, o programa passou por mudanças. A atração surgiu como “Esporte Visão”. Depois, entre o fim da década de 1990 e o início dos anos 2000 passou a se chamar “Debate Esportivo”. Em curto período, teve o título de “Ataque” até que em 2002 volta ao nome original com redação diferente: “EsporTVisão”.

Pela bancada já passaram grandes nomes da resenha esportiva brasileira como os saudosos Luiz Mendes, o “comentarista da palavra fácil”; Achilles Chirol e Alberto Léo, além de profissionais como o ex-narrador Januário de Oliveira, atualmente aposentado, criador de vários bordões que estão na memória afetiva dos torcedores de futebol.

Desde 16 de junho de 2013, a atração entra no ar pela TV Brasil e é transmitida também pela Rádio Nacional como “No Mundo da Bola”. A expressão remete aos melhores tempos do radiojornalismo esportivo, pois é um dos programas mais tradicionais da emissora. O “No Mundo da Bola” foi criado em 1930, na Rádio Nacional, sob o comando do locutor esportivo Antônio Cordeiro.

Serviço

No Mundo da Bola – domingo, 06/10, ao vivo, às 21h, na TV Brasil