Josyara fala sobre machismo na música

Josyara, cantora vinda do sertão baiano, esteve no festival Bananada, em Goiânia, e gravou participação para o podcast Tropical Transforma, da Devassa – uma das ações da plataforma musical da marca. Durante a entrevista, a cantora deu seu ponto de vista sobre a atual cena da música brasileira, e a ascensão de estilos musicais mais livres e híbridos, além do espaço pertencente a mulher na música.

O Podcast Tropical Transforma tem como objetivo dar voz e palco ao que chama de nova ‘música tropical brasileira’, além de ser um canal aberto de conteúdo e reflexões sobre todas essas transformações culturais. Com apresentação de Luciano Matos (curador e produtor do Festival Radioca, que acontece em Salvador – BA), o podcast está disponível no Spotify, e já recebeu Otto, Rodrigo Alarcon e David Carneiro (festa Primavera, Te Amo).

Durante sua participação, Josyara aponta sobre a maior liberdade na música e o desprendimento de estilos: “Eu sinto que eu falo do meu jeito, e que isso é, às vezes, muito diferente do mercado; da indústria. Eu acho que a galera está se desprendendo; seguindo sua vontade; sua essência. Gosto muito de Anelis Assumpção e Luedji Luna, pois são artistas que fazem isso”.

Além disso, Josyara falou sobre o machismo na música, e diz que, embora a mulher tenha maior abertura, ele ainda existe. “No geral, é difícil cantar o que escrevemos, principalmente com toda essa pressão sendo mulher. Vemos mulheres que têm respeito e abertura, mas ao mesmo tempo não têm. Não é algo declarado, é mais como um sentimento, uma sensação. A mulher não pode errar, não pode desafinar nunca. É um lugar de tensão. Eu preciso saber de tudo, não posso trocar uma nota”, diz.