O artista Nego Moura lançou, na última sexta (9), o álbum “Ladeira”, trabalho autoral que tem tido dedicação diária desde as primeiras composições do artista mineiro.

Com o samba enraizado em seu processo de criação, o artista lançou anteriormente “O Samba Sem Você”, single que foi muito importante durante essa trajetória.

“Foi com essa música que percebi meu potencial de composição, comecei a desenrolar esse movimento. Eu tocava em uma casa em Campinas (SP) e, quando acabava, o povo ainda estava animado para o ‘rolê’, e então eu decidi continuar a tocá-la”, conta.

Agora, o público pode ouvir sete faixas que, junto ao produtor musical Deivid Santos, o artista escolheu à dedo. “Crônicas cotidianas e narrativas diferentes constroem um caminho para que, em um álbum, as músicas possam fazer sentido, sendo o início do projeto de amostragem autoral”, conta o artista.

A parte visual do álbum foi pensada a partir de uma das primeiras linguagens que trazem conceitos do povo africano. O artista contou com Adinkra, escrita utilizada nas civilizações do império Ashanti, principalmente em tecelagem.

“Usamos os símbolos como background e inserimos elementos de outras culturas como a umbanda e a minha logomarca acompanhando a textura e forma do Adinkra”, conta.

“Buscar a essência da nossa ancestralidade e apresentar em uma colagem da bandeira brasileira como um gatilho para instigar a curiosidade do público consumidor, foi nosso desafio”, completa.

Já o triângulo vermelho faz uma homenagem à Minas Gerais e o sol no lugar da lua da bandeira brasileira, apontam uma perspectiva positiva de que, com esse trabalho, Nego Moura possa levar luz ao público.