Por que se depilar no inverno?

Com as baixas temperaturas, é comum que o público que alterna a depilação com cera quente com outros métodos diminua ainda mais a frequência da retirada dos pelos por epilação (extração pela raiz, comumente feita com as ceras). O receio é o aumento da dor na puxada por conta de os poros estarem mais contraídos no frio e também o aparecimento dos incômodos pelos encravados ou, em casos mais graves, a foliculite. Mas, contrariando essas crenças, manter a depilação no inverno é vantajoso e completamente viável, basta escolher os produtos adequados para área do corpo e tipo de pelo – a cera quente é benéfica, e para além do quentinho na pele.

Veja 6 (e dicas extras) motivos para investir na depilação no inverno e os tipos de ceras indicadas para a estação

Epilação com cera é mais duradoura, evitando assim repetidos procedimentos que podem irritar a pele – Extrair pela raiz aquela porção que inclui o bulbo é conhecido entre os depiladores como epilação, por esse motivo, o pelo demora mais a crescer. É essa a função da cera. Quem usa a lâmina, por exemplo, precisa expor a pele a mais constantemente a raspagem, o que pode irritar, sobretudo por conta do estado mais seco do tecido, comum no inverno.