5 cuidados para quem tem diabetes

O Dia Internacional do Diabético, lembrado sempre no dia 27 de junho, reacende sempre o alerta para os cuidados que se deve ter em relação à doença. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma em cada 11 pessoas têm diabetes no mundo. O Brasil é o quarto país com o maior número de diabéticos, com 12,5 milhões de pessoas ou 7% da população total, atrás da China (114 milhões), Índia (73 milhões) e Estados Unidos (30 milhões). Os dados são do International Diabetes Federation (IDF).

“Quando alguém é diagnosticado com a doença, tem de reformular uma série de hábitos e passar a ter cuidados que antes não eram necessários. É um choque, um baque. Mas, faz parte do tratamento”, ressalta a médica Paula França Müller. Existem ao menos quatro formas da doença, que se caracteriza pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia): tipo 2 (corpo cria resistência à insulina), tipo 1 (pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina), pré-diabetes (açúcar elevado, mas não suficiente para ser classificado como tipo 2) e diabetes gestacional (alto nível de açúcar durante a gestação).

Para conscientizar a população, a médica Paula França Müller listou alguns cuidados que se devem ter quando a diabetes aparece. Veja:

  1. Cuidados com os pés: muitos diabéticos podem perder a sensibilidade de membros inferiores, como dedos e pés. Dessa forma, feridas, rachaduras e calos podem ser alvo de fungos e bactérias sem que a pessoa perceba. Os machucados, então, podem infeccionar, principalmente porque quem tem diabetes tem problemas com cicatrização.
  2. Saúde bucal: nunca a recomendação de escovar os dentes após cada refeição foi tão importante. É que os diabéticos são mais sensíveis e sujeitos à periodontite, que ataca gengivas, dentes e suportes dentários, justamente porque a alta concentração de açúcar no sangue ajuda a desenvolver bactérias. O resultado pode ser uma baita infecção.
  3. Visão: é grande o risco de quem tem diabetes perder a visão porque o excesso de açúcar no sangue propicia aos vasos sanguíneos absorver mais líquido e inchar a retina, prejudicando-a. O que pode ocorrer? Retinopatia diabética ou edema macular diabético. O sinal é a visão borrada. Por isso, é importante consultar o oftalmologista com regularidade.
  4. Exercícios físicos e dieta balanceada: todo mundo sabe que exercitar-se é a principal forma de prevenir muitas complicações causadas pela diabetes, porque o exercício estimula a produção de insulina e queima a gordura corporal. Isso quer dizer que alguns tipos de diabetes podem até ser amenizados com alguns tipos de diabetes. E provocar tantos outros benefícios. Junto do exercício é preciso vir acompanhada uma boa dieta, com moderação no consumo dos alimentos.
  5. Cigarro e álcool: fumar multiplica por cinco riscos de infarto em diabéticos, eleva o acúmulo de gordura nas artérias bloqueando a circulação, aumenta a pressão arterial e outras complicações. Já o álcool eleva o nível de glicemia, mas, também pode causar um efeito contrário, que é a hipoglicemia (diminuir o nível de glicose), pois o corpo vai se ocupar em processar o álcool.