9 em cada 10 brasileiros querem levar o cachorro para o trabalho

Um levantamento inédito feito pela DogHero, aplicativo que conecta pais de cães a passeadores e anfitriões que hospedam o cachorro em casa, revela que a presença dos peludos também é desejada no ambiente de trabalho por muitos brasileiros. Segundo a pesquisa, 94% dos entrevistados gostariam de trabalhar em um ambiente pet friendly. No recorte com profissionais que atuam especificamente em escritórios, o número aumenta: 96,5% dos entrevistados afirmaram gostar da possibilidade de levar o seu cachorro para o trabalho ou de contar com a presença de cães de colegas no local.

De acordo com o levantamento, até mesmo as pessoas que não têm um cachorro gostam da ideia: 91,85% gostariam de trabalhar em um ambiente em que os cachorros são bem-vindos. Além disso, para 68,15% deste mesmo grupo trabalhar em locais em que cães são aceitos facilitaria a adoção de um peludo.

CACHORRO, UM SANTO REMÉDIO

O levantamento da DogHero também mostrou que os entrevistados podem ter o humor afetado por não poderem levar seus cachorros para o trabalho: 86,26% afirmaram se sentir tristes e 66,4% preocupados com a situação.

NADA FRIENDLY

A pesquisa da DogHero revelou ainda que o mercado brasileiro está longe de atingir a essa expectativa dos profissionais: 83,76% dos entrevistados afirmaram não poder levar seus filhotes peludos para o local de trabalho. A pesquisa do aplicativo ouviu mais de 700 profissionais de diversas área de atuação. “O levantamento só referendou aquilo que já sentíamos no nosso dia a dia: o brasileiro ama cachorro e gosta de tê-lo por perto em todos os ambientes, inclusive no trabalho. A nossa vivência no escritório comprova que é possível tornar real esse desejo dos trabalhadores e que isso é benéfico não apenas para eles, mas também para os peludos”, analisa Eduardo Baer, CEO da DogHero.

O resultado da pesquisa nacional feita pelo aplicativo está alinhado a conclusões de estudos recentes, realizados ao redor do mundo, sobre os benefícios da presença dos cachorros no ambiente profissional ao bem-estar dos colaboradores. Uma pesquisa divulgada pela Virginia Commonwealth University, nos Estados Unidos, por exemplo, concluiu que os colaboradores que levavam seus filhotes peludos para o ambiente de trabalho apresentavam níveis de estresse menores e que parte dos colegas acreditava que a presença dos peludos gerava um impacto positivo sobre a própria produtividade.

Em um outro estudo realizado pela Banfield, rede de hospitais, também dos Estados Unidos, envolvendo diversas empresas, 86% dos colaboradores entrevistados afirmaram sentir redução nos níveis de estresse com a presença de cachorros no trabalho e 67% identificaram aumento na produtividade.