“Hidrolipo oferece mais riscos que a lipoaspiração”, afirma cirurgião plástico

Atualmente a hidrolipo e lipoaspiração são os procedimentos mais procurados por aqueles que desejam eliminar o excesso de tecido gorduroso, em especial a gordura localizada. Na verdade, hidrolipo e lipoaspiração são nomes dados para o mesmo procedimento, mas diferem em proporção e outras particularidades.

O Dr. Seung Lee, cirurgião plástico, explica as características desse tipo de intervenção cirúrgica: “A diferença é que a hidrolipo é realizada para abordar pequenas área de gordura localizada utilizando apenas anestésico local. Muitos profissionais utilizam o termo hidrolipo para realizarem o procedimento em ambiente não adequado, ou seja, não é realizado em hospital. A lipoaspiração pode ser realizada com anestesia geral e/ou sedação, sendo realizado no centro cirúrgico do hospital”.

O cirurgião ressalta que o procedimento de hidrolipo, embora menor e localizado, traz também riscos associados: “a hidrolipo é feita com anestesia local e não geral. Porém à medida em que o paciente sente dor, a tendência é de injetar cada vez mais anestésicos, ultrapassando o limite tóxico da medicação. Depois que atinge esse patamar, começam as complicações”.

O Dr. Seung Lee ressalta que, além da questão do anestésico, a hidrolipo possui riscos como qualquer outro procedimento cirúrgico, potencializados quando não realizada por profissionais qualificados e em ambiente adequado: “Existem médicos que não são cirurgiões plásticos, porém realizam a hidrolipo em consultórios, abordando grandes áreas de gorduras e consequentemente pondo em risco a vida paciente. No entanto, quando realizada dentro dos parâmetros e por profissionais capacitados, acaba sendo um procedimento seguro”, destaca.