Investir no visual aumenta a chance de subir na vida

Em um ponto as mulheres levam vantagem sobre os homens quando falamos das rodas sociais mais abastadas. Elas, mesmo não sendo ricas ou celebridades, conseguem penetrar neste mundo tão fechado. Eles, se não tiverem uma condição financeira muito acima da média geral, ficam de fora. “As mulheres podem usar os atributos de beleza e feminilidade para vencer as barreiras”, diz Anna Bey, criadora da “Escola da Elite” – um programa de treinamento para “aspirantes” a um lugar na alta sociedade.

Apesar de ter a entrada neste mundo de luxo e privilégios facilitada, mesmo assim a mulher precisa investir uma determinada soma na sua aparência para atender padrões de beleza exigidos e combater a acirrada concorrência. O quanto é necessário? Depende de uma série de fatores e do nível em que a “aspirante” se encontra. Para algumas, as mudanças físicas e de comportamento são mínimas, para outras exigem um comprometimento financeiro maior. Anna, baseada em sua própria experiência, conta que “o que sai caro são os tratamentos de beleza, intervenções cirúrgicas, o investimento em networking e no estilo de vida”. Não pretendendo desapontar suas “discípulas”, ela afirma que tudo pode ser feito de forma gradual, já que as transformações não acontecem do dia para a noite.

Ao mesmo tempo, algumas mudanças não custam nada, além da determinação em querer realizá-las. Melhorar a postura, o comportamento, conhecer regras de etiqueta, adotar uma linguagem correta e adequada são qualificações que estão à disposição de todas, basta o desejo de aprender. Anna recomenda um aprimoramento intelectual, “saber o que se passa no mundo, ler muito, estar sempre bem informada para poder iniciar e manter uma conversação adequada. Ninguém vai longe sem conhecimento. Quanto mais você se educar e desenvolver habilidades, mais curto será o seu caminho para a ascensão social”. Importante também é estar “antenada” com a moda, saber o que lhe favorece e fazer escolhas sensatas evitam o investimento de fortunas com decisões erradas. “O que custa caro é ser sem noção”, alerta.

Anna resume os seus conselhos em alguns conceitos básicos: ler muito, estar atualizada, participar de cursos de aprimoramento e, acima de tudo, ir fazendo as transformações necessárias devagar. Segundo ela, estes são os fundamentos dos “Sete Passos para a Alta Sociedade”, o curso online da Escola da Elite, que se propõe a “refinar” as suas alunas, de forma que estejam aptas a circular entre os ricos e poderosos com classe e com capacidade para estabelecer conexões que possibilitarão o ingresso em um ambiente elitizado e luxuoso – e lá permanecer.

Fonte: Meu Patrocínio