Visitar a feira Isaloni pode ser motivo para conhecer um lado diferente de Milão

Milão é muito conhecida como a cidade da moda, do design e do luxo, mas por trás dessa fama tem lugares charmosos e muita história para contar. “Milão guarda segredos que faz questão de revelar somente para quem tem tempo de explora-la como se deve”, comenta a Travel Designer Ana Grassi.

Nesta terça-feira, 09, começa a feira Isaloni, referência mundial no setor de móveis domésticos e objetos de decorações. Quem vai para a região para conferir as novidades do evento pode aproveitar as 10 dicas da especialista em Itália e conhecer melhor a cidade que poucos conhecem.

  1. ARMANI SILLOS, nasceu para festejar os 40 anos de Giorgio Armani no mundo da moda. Seu novo espaço expositivo é um ex-armazém de grãos dos anos 50. Projetado pelo arquiteto japonês Tadao Ando, o museu possui uma área de 4500 m², divididos em 4 andares. A exposição apresenta uma retrospectiva de quatro décadas do estilo Armani, através de 600 peças de roupas e 200 acessórios.
  2. VILLA NECCHI CAMPIGLIO é considerada uma joia da arquitetura moderna. Imersa num enorme jardim, no centro de Milão, a vila foi projetada por Piero Portaluppi, que preferiu romper com o estilo dominante nos anos 30, ao prever amplas zonas destinadas a receber hóspedes, inclusive com salas de jogos, campo de tênis e vestiários para as piscinas, o que era bem incomum na época.
  3. MUSEO DEL 900, está localizado no Palazzo Arengario, um edifício de linhas retas e austeras que fica bem ao lado do Duomo de Milão. O acervo conta com 4 mil obras, das quais 400 fazem parte da exposição permanente com exemplares de Modigliani, Picasso, Kandinsky e Matisse.
  4. VINHAS DE LEONARDO DA VINCI, conheça a paixão secreta de Leonardo: seu próprio vinhedo! Diz-se que ele foi parte do pagamento que o artista recebeu pela produção da obra “A Última Ceia”. Durante 11 anos, enólogos estudaram e recriaram o vinhedo com as mesmas uvas que Leonardo cultivava!
  5. DARSENA DEL NAVIGLIO, o antigo porto fluvial deu lugar ao Mercado Municipal e à uma área de lazer bastante concorrida, principalmente no verão, quando bares aquáticos são montados e lotam na hora do aperitivo milanês.
  6. ISOLA é um bairro histórico de Milão, que tem uma forte veia operária e artesã e que se transformou no primeiro bairro europeu dedicado aos amantes de motocicleta. Ali também fica o Blue Note, um clube de jazz que recebe artistas internacionais de peso.
  7. PIAZZA GAE AULENTI, símbolo da Milão contemporânea, a praça é um dos melhores lugares para curtir o skyline milanês, de onde se vê o premiado arranha-céu Bosco Verticale, as torres Garibaldi, Galfa, o arranha-céu da Pirelli e do edifício da Unicredit, o mais alto da cidade.
  8. COLUNAS DE SAN LORENZO, 16 colunas romanas de mármore (século II) de 7,5 metros de altura, provenientes provavelmente de um templo pagão, foram transportadas para este local para completar a construção da basílica de San Lorenzo.
  9. PATICCERIA MARCHESI (Via Sta Maria ala Porta 11/a), foi fundada como uma doceria em 1824, mas foi só no início do século seguinte que os proprietários tiveram a ideia de servir café! Os móveis e a decoração são originais do início do século XIX.
  10. PIETÀ RONDANINI é uma das Pietà esculpidas por Michelangelo. Diferente de suas obras que retratam o corpo humano em sua anatomia perfeita, nesta Michelangelo deu menos importância à perfeição do corpo e esculpiu sentimentos e emoções. E, acredite, ele é capaz disso.

Fonte: Máxima Comunicação