Filme de Letícia Pedroso leva 7 estatuetas em festival venezuelano

Letícia Pedroso, de 19 anos, já tem na bagagem atuações consagradas e experiências adquiridas nos palcos e telas de cinema. Muito aplicada e talentosa, a bela atriz já ganhou em 2018, o prêmio como melhor atriz no tradicional Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, pela interpretação de uma estudante de direito que entra no presídio para saber como é a vivência nesse ambiente, se tornando uma ponte entre o lado de dentro e o lado de fora das grades.

O curta-metragem, sob a direção de Nana Queiroz acaba de ganhar mais alguns prêmios pela intensidade e qualidade da produção. O “24th Five Continents International Film Festival” foi realizado no final de janeiro, na Venezuela e por meio de votação popular e júri especializado, divulga os vencedores das diversas categorias apresentadas.

“Presos que menstruam” ganhou os prêmios de melhor curta-metragem de drama; melhor elenco de curta e melhor direção de arte, além enaltecer os talentos individuais de melhor atriz coadjuvante de curta, menção honrosa para atriz coadjuvante e atriz protagonista.

A visibilidade internacional da produção brasileira, em que Leticia Pedroso é uma das estrelas, contribui para a ampliação do projeto que agora visa produzir uma série especial sobre os assuntos abordados no curta-metragem.

“A principal mensagem deixada pelo filme é que o sistema carcerário brasileiro precisa de mais atenção pela péssima qualidade e, sem dúvida, para as mulheres ele é muito mais nocivo. Cidadãs com maior vulnerabilidade pela situação social e política de desigualdade e discriminação de gênero estão em maior número atrás das grades”, explica Leticia Pedroso.

Fonte: QuattroG

Deixe um comentário